Uma Longa e Estanha Viagem

A vida de Abraão

 

..

 

REsuMO da HIStÓRIA bÍBLIca: (7)

Seu nome e sua vida são uma metáfora da fé. Ele é o pai de muitas nações e um homem cuja vida se encontra no centro do judaísmo, cristianismo e islamismo, as três principais religiões no mundo.
Abraão é reverenciado por várias razões. Aceita o chamado de Deus para ir a uma terra que ele não conhecia e que Deus lhe mostraria no decorrer do caminho. Em sua jornada, passa por dificuldades, que expõem suas imperfeições. Por exemplo, mente mais de uma vez, dizendo que sua esposa é sua irmã. Mas em cada desafio, Deus o liberta e sua fé é reanimada.
Também enfrenta o grande desafio de seus parentes que, em certo momento, tomam decisões erradas, como Ló ao armar sua tenda em Sodoma. Abraão implora para que Deus poupe Sodoma e Gomorra, mas infelizmente Ele não o atende. Porém, a preocupação e as orações de Abraão pela família do sobrinho ajudam a salvar a vida de alguns.
Como se não fosse suficiente, Deus diz a Abraão para matar seu filho — o filho da

promessa, aquele que daria origem a várias nações, descendentes inumeráveis como a areia do mar. A reação de Abraão nessa situação testa os limites de sua credulidade. Com o coração partido, faz suas malas, prepara-se para partir com o filho e se dirige para as montanhas.
A vida de Abraão é um estudo sobre fé e obediência, mesmo quando os fatos parecem não fazerem sentido. Deus nos chama não para analisar os fatos; Ele nos convida a olhar para Ele. Porém, se perseverarmos confiando nEle e fazendo Sua vontade, assim como Abraão, nos daremos conta de que estamos sendo abençoados além de nossos mais ardentes sonhos. Deus manteve Sua palavra para Abraão, pois de sua linhagem veio Jesus. Quem poderia questionar uma prova dessa?

QUE TAL FAZER DESTES, OS TEUS OBJETIVOS E DE TUA CLASSE:
• Examinar a vida de Abraão para entender como Deus nos chama e os desafios que às vezes resuilam desse chamado. (Saber)
• Estar cientes do chamado que Deus tem para sua vida. (Sentir)

• Ter uma oportunidade de aceitar o chamado de Deus em sua vida. (Reagir)

Este estudo hoje enfoca a
• Fé
• Obediência
• Caráter

 
   

 IlustraÇÃo
Muitas pessoas jamais serão chamadas por Deus para deixar seu lar, sua família e seus queridos e ir pelo mundo afora para um lugar indefinido. Porém, foi isso que Deus pediu para Abraão fazer.
Muitas pessoas respondem ao que elas consideram um chamado interior para correr atrás de um sonho ou destino. Aos quinze anos, os famosos personagens a seguir tiveram atitudes extremamente cruciais que os levaram à notoriedade que eles possuem hoje. Embora nem todas sejam atitudes aconselháveis, compartilhe-as com seus alunos.
Depois, pergunte aos alunos o que impulsionou essas pessoas a fazerem o que elas fizeram. Após coletar algumas respostas, pergunte aos alunos quais as semelhanças e diferenças entre a atitude tomada por esses personagens e a nobre atitude de Abraão.
Aos quinze anos:
• Albert Einstein, com notas baixas em geografia, história e línguas, abandona a escola.

• O compositor da Rhapsody in Blue, George Gershwin, deixa a escola para trabalhar como pianista numa editora musical em Nova lorque.
• O campeão de xadrez Bobby Fischer se torna mestre internacional e larga o ensino médio para se dedicar à competição profissional.
• A estrela do tênis sueco Bjorn Borg larga a escola para se concentrar no tênis. (Nota: Para cada Bjorn Borg que larga a escola, há milhares que fazem o mesmo para seguir seus sonhos, mas terminam vendo seus sonhos destruídos, sem mencionar a educação.)
• A feminista americana Susan B. Anthony faz magistério.
• Isaac Asimov entra na Universidade de Colúmbia.
• Henry Ford, cansado da vida na fazenda, muda-se para Detroit e estuda para se tornar mecânico.

 
   

Uma ponte para a história bíblica

Com o chamado de Abraão, Deus estava cumprindo uma promessa feita no Éden a Adão e Eva (Gênesis 3:15). Depois que o pecado havia dizimado o planeta, resultando em sua destruição através do dilúvio, Deus selecionou Abrão, cujo nome seria posteriormente mudado para Abraão, para ser a pessoa de quem descenderia o Libertador.
Deus fez de Abraão uma grande nação, cuja pureza étnica permanece até hoje. Jesus, nosso Salvador e Senhor, é um descendente direto de Abraão. Deus manteve Sua promessa feita a Adão e Eva, os quais morreram em paz sabendo que sua queda não seria a sentença de morte da Terra.

 
   

 

Professor, veja idéia para seus alunos APLICAREM O ASSUNTO APRENDIDO ÀS PRÓPRIAS VIDAS

Quem são os protagonistas principais dessa história?
Que partes da história são fundamentais para entendê-la? (Sublinhe-as.)
Que aspectos da história são novos para você?
Deus escolheu um homem que não demonstrava ter um caráter excelente. O que isso lhe diz sobre Deus’? (Coloque uma seta ao lado das respostas.)
Que coisas novas sobre Deus você aprendeu com a história de Abraão? Explique.
Que emoções, ações e adjetivos enriquecem essa história? (Desenhe um retângulo em volta deles.)
Que lição a vida de Ló nos ensina?
Que lição dessa história você vai aplicar à sua vida?

Que palavras ou frases captam melhor as várias emoções dessa história? (Circule-as.)
Nas passagens bíblicas, você notará as maiores ações de Deus na vida de Abraão. Note a freqüência da fala de Deus.

 
   

 

LIÇÃO BÍBLICA

Mais detalhes prá você...

Use as informações a seguir para elucidar a história para seus alunos. Explique em suas próprias palavras.
Vale a pena notar que Deus teve grandes razões para suscitar um povo peculiar que pudesse servir como exemplo de consagração para o resto do mundo. Eis outros fatos que mostram o contexto da vida e serviço de
Abraão:
1. Quando Deus chamou Abraão, ele estava morando em Ur dos Caldeus , uma cidade babilônica bastante moderna se comparada com outras cidades da época. Fundada mais ou menos 500 anos antes do nascimento de Abraão, Ur dos Caldeus era uma cidade que possuía código legal, sistema de escolas e bibliotecas. Abraão não estava deixando a “roça” para levar a vida na estrada. Ele estava deixando uma cidade grande e bem estabelecida, o que com certeza tornou a partida mais dolorosa.
2. Babilônia é sinônimo de desobediência, confusão, libertinagem e outras coisas vis. A cidade era também um lugar onde florescia a adoração a ídolos. Terá, pai de Abraão, é descrito em Josué 24:2 como adorador de ídolos. Os habitantes de Ur adoravam deuses que representavam o fogo, o Sol, a Lua e as estrelas. Mas nenhum era mais venerado do que o deus apropriadamente chamado de Sin (pecado, em inglês), que era a divindade superior adorada.
3. Abraão ouviu a voz de Deus. Note que Abraão parece não confundir a voz de Deus com a de outros deuses adorados em Ur. Ele sabe quem é Deus. Isso diz muita coisa sobre Abraão, que, mesmo em meio a uma cidade má e tendo crescido num lar cujo pai adorava ídolos, ainda conhecia a Deus. Quando Deus o chamou, ele não questionou Suas razões. Também não Lamentou a jornada, embora certamente tenha pensado nisso. Ele obedeceu.
4. Ellen White nos conta o seguinte sobre a poderosa fé de Abraão:
“Aquela obediência expedita de Abraão é uma das provas mais notáveis de fé a serem encontradas em toda a Bíblia. Para ele, a fé era ‘o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem’. Heb. 11:1. Confiando na promessa divina, sem a menor garantia exterior de seu cumprimento, abandonou o lar, os parentes e a terra natal , e saiu, sem saber para onde, a fim de seguir aonde Deus o levasse. ‘Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiro com ele da mesma promessa.’ Heb. 11:9.” — Patriarcas e Profetas,pág. 126.

 
   

 

ENCERRAMENTO

Atividade


Peça para os alunos pensarem na jornada mais longa que eles já fizeram. Pode ter sido uma viagem de carro, de avião ou, quem sabe, de trem, para ver os familiares ou para passar as férias. Pergunte se eles encontraram alguma dificuldade durante a viagem. Pergunte se eles oraram a Deus pedindo ajuda durante as provações.
Faça o encerramento pedindo para cada aluno orar silenciosamente por um minuto
em busca de orientação divina para sua jornada diária com Ele.

 
   

 

Resumo

Apresente os pensamentos a seguir em suas próprias palavras:
Abraâo foi o escolhido de Deus para suscitar um povo que Lhe obedecesse e abençoasse o mundo. Embora Deus tivesse escolhido Abraão, Ele nunca disse que Abraão era perfeito. Na verdade, ele era bastante humano.
Porém, a fraqueza de Abraão pôde ser mudada por Deus, pois ele acreditou em Deus — exercitou uma extraordinária fé — e foi obediente. Essas duas qualidades o distinguiram da maioria dos patriarcas e matriarcas da Bíblia. Abraão creu que Deus não o abandonaria, e isso lhe foi creditado como justiça. Nós também temos a mesma oportunidade de confiarem Deus e ver nossa vida transformada e abençoada. Porém, devemos ser obedientes e exercitar a fé.

 
   

 

Estudo da Bíblia

 
Uma das dicas deixadas por Jesus durante Seu ministerio terrestre foi a seguinte: Sempre demonstre ao seu publico o que você esta tentando dizer. Parece estranho, não é? Mas funciona.

Imagine Jesus falando aos milhares reunidos na montanha. Quando Ele diz para o povo remover primeiro o cisco de seus próprios olhos antes de saírem por aí procurando viga nos olhos dos outros, você não O imagina com uma lasca de
madeira em uma mão e uma viga na outra? Essa é a ideia. E quem pode dizer que Jesus não fazia isso?
Experimente fazer uma demonstração pratica com seu grupo. Identifique alguém da sua igreja que tenha tomado uma decisão admirável para seguir a Deus. Por que não convidar esse Abraão em carne e osso para contar sua própria história na classe?

 
   

  A vida de abraão é uma verdadeira inspiração para nossas vidas, nao é mesmo?