O Primeiro Arranha-céu

A torre de Babel

Deus nos chama para servir os outros

Verso BÍBLICO PARA MEMORIZAR (pr 1t 01 09):

Deus trata a todos igualmente... aceita todos... seja qual for a raça deles.” Atos 10:34 e 35, NTLH.

 

Texto(s) Chave e Referências

Gênesis 1-9; Patriarcas e Profetas, págs. 117-124.

Objetivos

SABER que Deus deseja que aprendamos a respeito de outros povos.
SENTIR-ME disposta a aceitar diferenças.
RESPONDER procurando entender e ajudar alguém que é diferente.
 

A Mensagem

Servimos a Deus quando ajudamos pessoas que são diferentes de nós.

Os menores imprimem desenho para pintar

Resumo
Depois do dilúvio, Deus diz a Noé e sua família que tenham filhos e se espalhem pela Terra. Com o passar do tempo, pessoas sem religião decidem construir uma torre na planície de Sinear, a fim de proteger-se de um futuro dilúvio. Começam a construir com tijolos e usando piche como massa. Deus os impede de continuar ao confundir-lhes o idioma. Eles se separam de acordo com o idioma que falam e se espalham pela Terra.
 
Esta é uma história bíblica Sobre Serviço
Servir os outros é algo que requer compreensão das suas necessidades. As pessoas podem ser diferentes de nós, mas ainda assim têm necessidades que podemos satisfazer ao ajudá-las. Deus deseja que ajudemos os outros, inclusive aqueles que são diferentes de nós.
 
Para Enriquecimento
Babel significa “portal para um deus”. A palavra hebraica para “façamos” (confundamos a linguagem) no verso 7 é a mesma usada em Gênesis 1:26. Foi Deus que confundiu o idioma daquele povo. Atualmente, menos de 4.000 anos depois, há mais de 6.700 idiomas falados em 228 países.
Os construtores usaram tijolos em vez de pedras, e piche em vez de massa. Embora tanto a pedra como o tijolo fossem usados como material de construção em Canaã, a pedra era escassa na Mesopotâmia. Por isso tijolos de barro e piche foram usados. Escavações arqueológicas confirmam que o piche era abundante na região da Mesopotâmia.
O povo estava desobedecendo a Deus ao construir aquela torre. A torre tinha apartamentos para todo o povo de Sinear (ver Patriarcas e Profetas, pág. 119). Deus usou a confusão das línguas para espalhar o povo e povoar toda a Terra.
“Enquanto os construtores de Babel murmuravam contra Deus, como sendo arbitrário e severo, estavam a aceitar o governo do mais cruel dos tiranos. Satanás... os levou a falsificar essas ofertas (do sacrifício), e a sacrificar seus próprios filhos sobre os altares de seus deuses.”
— Patriarcas e Profetas, pág. 120.
 
 
Veja idéia para decoração da sala

Veja a mesma história bíblica com outros detalhes: A torre de Babel

 
Professor, veja atividade para chamar a atenção dos alunos de sua turma:

pessoas diferentes

andando de modo diferente

 

Aprendendo a história bíblica (e participando)...

Você sabe por que pessoas de diferentes países falam idiomas diferentes? Tudo começou na Torre de Babel.

Muito tempo atrás, algumas pessoas acharam que deviam construir uma torre que chegasse até o céu. Assim, o povo fez tijolos. Recolheram piche em grandes baldes. Juntaram todos os martelos que conseguiram e pediram que todos os que pudessem trouxessem pás ao local da construção. Então, começaram a trabalhar!
Deus observava enquanto o povo construía sua torre. Deus não estava satisfeito. Depois do dilúvio, Ele lhes dissera que se espalhassem para viver na superfície de toda a Terra. Mas aquelas pessoas não estavam obedecendo. Estavam se aglomerando em uma cidade. Por isso, Deus resolveu fazer alguma coisa. Ele confundiu o idioma, as palavras que falavam. Quando as pessoas tentavam falar umas com as outras, suas palavras eram trocadas. E assim, não conseguiam entender uns aos outros.
— Preciso de mais tijolos — deve ter pedido um dos trabalhadores.
Seu ajudante não entendendo o que pedira, deve ter pedido aos homens lá embaixo:
— Mandem uma carga de piche.
— Pás! — gritam os homens lá embaixo.
— Estamos mandando pás!
Vocês podem imaginar quão zangados ficaram os ajudantes, quando as pás chegaram.
— Nós não pedimos pás — gritam eles. — Pedimos piche, estão entendendo? Piche! Aquela massa preta!
— Ah! Martelos — dizem os homens lá embaixo. — Por que vocês não explicaram antes! Mandaremos martelos imediatamente.
E assim, sobe uma carga de martelos.
Quando os martelos chegam lá em cima, os trabalhadores aborrecidos jogam martelos e pás no chão e empurram os baldes de piche para um lado. Você podem imaginar a cena. Cada um deve ter pensado que o outro estava ficando louco. Logo, todos os trabalhadores começaram a discutir e brigar.
— Mas eu disse tijolos?
— Não, você disse piche.
— Não, senhor, eu não disse!
— Bem, eu entendi que ele disse pá — deve ter argumentado um outro.
— Não, eu ouvi ele dizer martelo.
Finalmente, devem ter chegado a uma conclusão. Todos os que concordam que tijolo significa piche, devem ter ficado juntos de um lado, imaginando o que deviam fazer. (As crianças que representam o “piche” formam um grupo e se separam do grupo grande.)
— Vamos deixar que eles construam a torre por si mesmos — um deles deve ter sugerido. — Já estamos cansados disso. Tem tanta gente em volta desses tijolos. Olhem que lindo vale tranqüilo além daquelas montanhas! Vamos juntar nossas coisas e nossas famílias e mudar para lá!
Pouco depois, todas as pessoas que entenderam “pás” devem ter se reunido também e decidido abandonar a construção. (As crianças que representam as “pás” formam um outro grupo e se afastam do grupo grande.)
Mais tarde, todos os que entenderam martelos devem ter se agrupado também e feito a mesma coisa. E por fim, deve ter ficado só o grupo dos que pediram tijolos. (As demais crianças, se agrupam e se separam também.)
Dentro de pouco tempo, todos se afastam dali. A torre fica inacabada como uma grande lembrança do erro que cometeram. Quando encontram novos lugares para morar, se acomodam.
(As crianças sentam no chão em grupos.)
Assim, foram formadas novas nações, cada uma falando um idioma diferente e desenvolvendo diferentes estilos de vida.
Deus sabe onde todos estão e entende o idioma de todos. Ele sabe exatamente o que precisam. Deus ainda ajuda povos de todas as nações — mesmo os que são tão diferentes dos outros. E (digam juntos a mensagem)... SERVIMOS A DEUS QUANDO AJUDAMOS PESSOAS QUE SÃO DIFERENTES DE NÓS.
 
 
Analisando
Como você acha que as pessoas se sentiram quando não podiam mais entender umas às outras? (Preocupadas, confusas, zangadas, inseguras quanto ao que fazer etc.)

Como você se sente quando não consegue entender o que alguém está lhes dizendo? (Inseguros, aborrecidos etc.)

O que você acha que pode fazer quando as pessoas não entendem umas às outras? (Ajudá-las. Ser bondosos para com elas.)
Você está certo.

 
Professor, veja atividade para aplicar a lição à própria vida: comunicando-se com todos
 
Professor, veja atividade para compartilhar a lição aprendida com o próximo: abraço em grupo
 
 Inclua em suas orações diárias, um pedido por alguém que você conhece.  Um ótimo dia! Com amor, Tia Célia